terça-feira, julho 29, 2008

Para a minha amiga...



Um dia disse-lhe "és a primeira amiga que faço na blogosfera". Ela riu-se com um Lol. Nem sempre é fácil acreditar que alguém pode ser nosso amigo desta forma. Por isso ela foi a minha primeira amiga neste formato. E das dúvidas nasceu esta nossa bonita amizade... pouco a pouco como tudo o que tem valor.

Tão longe escrevemos, sem nenhum amigo em comum e conseguimos ao longo do tempo conhecer-nos sem nos conhecermos.

Dia após dia eu dava um saltinho ao seu sitio, e ela voava por cima do sitio do pica-pau amarelo.

A amizade foi subindo como João subiu o pé de feijão. Nesta amizade não houve nem vinganças nem roubos como na história original, como escrevi ali em cima, tudo se desenvolveu pouco a pouco, como uma ascensão às nuvens.

E hoje à noite enquanto conversávamos, ela foi dormir e eu lembrei-me de uma passagem do livro do desassossego de Fernando Pessoa que demonstra bem o que as nossas amizades, e de como as pessoas de que gostamos fazem parte de nós.

A ela e a todos os meus bons amigos e familiares que me amam incondicionalmente dedico essa passagem. Obrigado a todos por serem este movimento que "gira só para que gire,sem que esse centro exista senão porque todo o círculo o tem."

Aqui fica a passagem na integra.

E eu, verdadeiramente eu, sou o centro que não há nisto senão por uma grande geometria do abismo; sou o nada em torno do qual este movimento gira só para que gire, sem que esse centro exista senão porque todo o círculo o tem. Eu, verdadeiramente eu, sou o poço sem muros, mas com a viscosidade dos muros, o centro de tudo com o nada à roda.


Fernando Pessoa em "O Livro do Desassossego"


Sem demérito pelos demais, devo dizer que também me lembrei de uma "frende" a Heinz. Juntamente com outras duas frendes desse lugar onde com 21 aninhos aprendi muito do que sou hoje, a Heinz também tem uma amizade de João pé-de-feijão que apesar de distante é-me muito querida. A Heinz tem um blog muito bonito e doce, como a amiga que nele escreve...

2 comentários:

ela disse...

continua a subir...

Xázinho disse...

Agora fizeste-me chorar...Tenho saudades tuas friend (foi contigo que ganhei esta mania de chamar "friend" aos amigos mais queridos)